Provavelmente você sabe que ela é importante para a economia, mas talvez não conheça detalhes de onde nem de como a taxa Selic afeta o seu dia-a-dia. Entenda mais em nosso artigo.

Selic para cá, Selic para lá… esta palavra voltou com força ao noticiário econômico mais recente. 


O alvoroço todo aconteceu por conta do aumento que a meta anual desta taxa sofreu (a primeira alta em 6 anos). A taxa Selic que estava em
2,00% ao ano foi ajustada em março de 2021 para 2,75% ao ano.

Gráfico do Banco Central

Gráfico retirado do site do Banco Central do Brasil. Para mais detalhes, clique aqui.

Para quem não entende, este aumento pode ter sido pouco significativo. Mas, para quem conhece um pouco mais do assunto, sabe que isso pode afetar a rotina dos brasileiros de diversas formas.


Tem dúvidas sobre a importância da
taxa Selic? Estamos aqui para te ajudar! Criamos uma explicação simples sobre esse tema para que você entenda mais sobre essa taxa e prepare a sua empresa para o que pode acontecer.

O que é a Selic?

Antes de comentarmos sobre a taxa Selic, precisamos dar uma pincelada sobre o que significa Selic (sim, existe uma diferença entre essas duas coisas). E, para podermos falar sobre a Selic, precisamos falar sobre o governo.


Para quitar dívidas ou investir, o governo federal precisa ter dinheiro em caixa. A forma mais conhecida para juntar essa receita é a arrecadação de impostos. Porém, este não é o único jeito. Outra maneira de ter saldo em caixa é com a venda de
títulos do Tesouro Nacional.


Esses títulos do Tesouro são certificados de dívidas que o próprio governo vende e que cede direito ao comprador (que são em sua grande maioria instituições financeiras) de receber o valor de volta com acréscimo de juros depois de certo tempo.


De forma lúdica e resumida, é como se o governo emprestasse o dinheiro de alguém, emitisse um documento prometendo devolver o dinheiro e depois pagasse a pessoa com juros.


Quem controla os títulos do Tesouro é o Banco Central por meio do
Sistema Especial de Liquidação e Custódia – ou seja, a Selic.

E o que é a taxa Selic?

Simples. É a taxa de juros que está relacionada às transações desses títulos nesse programa.


Ela é considerada a taxa básica da economia brasileira, já que impacta diretamente outras taxas de juros, como as de empréstimos, financiamentos e rendimentos como as da Poupança, da Renda Fixa e do próprio Tesouro Direto.

Como a taxa Selic afeta minha empresa?

Como dito antes, a alteração na taxa Selic influencia em outras taxas de juros do mercado. A taxa dos bancos para empréstimos, como dito anteriormente, é uma delas. A de cartões de crédito também.


Além de afetar diretamente diversas taxas do nosso dia-a-dia, a taxa Selic também impacta no consumo. A correlação é a seguinte:

  • Em períodos de inflação alta, o Banco Central aumenta a taxa Selic. Isso faz com que os juros de bancos, por sua vez, também aumentem. Juros altos podem até ser benéficos para rendimentos, mas é desestimulante para o consumo, que decai, mas que também leva para baixo a inflação.
  • Uma inflação baixa faz com que a taxa Selic também diminua, influenciando bancos a fazerem o mesmo com as suas taxas de juros. Isso estimula o consumo e, consequentemente, a produção e venda de diversas empresas.

Para ilustrar melhor, temos dois exemplos – um com uma taxa Selic mais alta e outro com ela mais baixa:


Caso você tenha uma oficina mecânica, empréstimos com juros altos afetam negativamente o seu negócio. De maneira mais direta, caso a sua empresa
precise emprestar dinheiro do banco, a sua oficina pagará mais juros. Já indiretamente, sem poder pagar empréstimos, o conserto do carro acaba ficando para depois, o que impacta no seu faturamento. 


Já para um supermercado, uma taxa Selic reduzida influencia as taxas de cartões de crédito a diminuir também.
Com juros menores, os consumidores acabam comprando mais, o que afeta positivamente o lucro da sua empresa.


Como a minha empresa pode se preparar para a taxa Selic?

Cada setor deve analisar cautelosamente como a economia afeta o consumo e a própria receita. Mas a nossa dica é: invista em sua própria empresa.


Exatamente!


Investir em si mesmo significa que o negócio deve modernizar seus processos, sua própria organização, ter um super controle financeiro e até encontrar novas e melhores formas de vender produtos ou serviços. Só assim a empresa se prepara para qualquer cenário econômico.


Com processos mais estruturados, sua empresa pode, por exemplo, ter uma visão financeira adequada do seu negócio, fazê-la crescer sem se endividar e ter sucesso com uma gestão eficiente evitando os impactos negativos das mudanças nos índices econômicos do nosso país.


E, para ter um controle perfeito do seu negócio, apenas um sistema intuitivo que te dá visão TOTAL pode te ajudar a tomar decisões eficazes. Ou seja, apenas o Sistema TotalERP.



Exemplo de indicador do DRE Gerencial que você encontra no TotalERP. De forma simples, você identifica a saúde da sua empresa.

 

Te convidamos a testar gratuitamente o nosso sistema por 15 dias e ver como ter gestão, dados e indicadores da sua empresa te prepara para o crescimento.  Clique no botão no topo da página e venha para o TotalERP!

 

 

Receba Dicas GRATUITAS de Gestão de Empresas!

Inscreva-se abaixo. 😉

¹ Não se preocupe. Não mandamos Spam. ² Ao assinar nossa newsletter você aceita nossa Política de Privacidade e uso de Dados.

Promoção de Outubro: Ganhe Suporte Premium Grátis!

Atacado, Varejo, Serviços e Indústrias

Dúvidas? Fale com nossos especialistas.
Ligamos para você